Preços no Mercado Livre de Energia são afetados pela sobreoferta até 2017

Mercado Livre de Energia - 21/03/2016

Prime Energy
Research

A renovação dos contratos para o Mercado Livre de Energia preocupa as geradoras. Com o cenário atual do mercado de curto prazo, vem sendo afetadas as expectativas dos consumidores, que estão esperando que os preços do reajuste sejam baixos. Um dos principais motivos é o debate sobre o que fazer em relação à sobreoferta, já que as distribuidoras estão com excesso de contratos.

Para 2017 o nível médio de preço mudou significativamente. Como há mais energia no mercado, os contratos que antes eram negociados entre R$ 200 a R$ 220/MWh, hoje giram em torno dos R$ 130/MWh. Esse cenário era impensável quando se olhava para os R$ 822/MWh de 2014. A volatilidade de preços se dá pelo preço da energia produzida pelas térmicas, mais caras na matriz, e pela concentração hídrica.

O debate sobre os excessos de energia contratada pelas distribuidoras pode gerar uma nova corrida à Justiça, dependendo do movimento do governo. Existe a possibilidade de que concessionárias negociem a energia adicional no mercado livre, o que elevaria ainda mais a sobreoferta do insumo. Esse movimento afeta o balanço saudável entre a devolução de um certo percentual de energia existente e a possibilidade de que as concessionárias vendam energia no mercado e afetem outros agentes.

Toda vez que uma nova regra afeta o mercado, aqueles que foram prejudicados vão buscar a Justiça para poder garantir seus direitos. No caso das distribuidoras, o governo poderia aliviar as regras de pass through para uma parcela maior dos contratos e por um tempo determinado. Esse movimento poderia ser encarado como regras especiais válidas para o momento especial pelo qual o mercado está passando.

WhatsApp