Energia Sustentável - 28/04/2023

Prime Energy
Prime Energy

A matriz energética diz respeito aos tipos de fontes utilizadas na geração de energia para atender o consumo das pessoas, indústrias, empresas, e suas atividades.

Com isso, ela ocupa um lugar extremamente importante para o desenvolvimento de um país. Afinal, ela é capaz de afetar diretamente a sua economia, o meio ambiente e a segurança energética como um todo.

E qual é a fonte predominante na matriz energética brasileira? E por que tanto se fala na necessidade de sua diversificação?

Sabemos que o Brasil é um país com riqueza natural abundante, e nossos recursos hídricos são também uma marca de nosso potencial energético. Prova disso é que 12% da água potável do mundo está em nosso território.

No entanto, outras fontes de energia também são abundantes por aqui. Foi pensando em esclarecer detalhes sobre elas que reunimos as principais informações acerca da matriz energética brasileira.

Quais são as fontes que compõem a matriz energética brasileira?

A matriz energética brasileira é composta por diversas fontes de energia, sendo que as principais são: hidrelétrica, termelétrica, petróleo (e derivados), carvão mineral, eólica, gás natural, biomassa, solar e nuclear.

É importante ressaltar que aqui estamos incluindo as fontes não renováveis e também aquelas chamadas “fontes limpas”.

Mas, existem ainda outras fontes menos utilizadas mas cheias de potencial para serem melhor aproveitadas, como o hidrogênio e a energia das ondas (ondomotriz e maremotriz).

ENERGIA HIDRELÉTRICA

Como já foi dito, a energia hidrelétrica é a principal fonte de energia elétrica no Brasil, representando cerca de 62% da matriz. De forma geral, as usinas hidrelétricas são responsáveis por gerar energia a partir da força da água que é utilizada para movimentar as turbinas.

Em nosso país, as principais hidrelétricas são:

  1. Usina Hidrelétrica de Itaipu – localizada no rio Paraná, na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, é a maior usina hidrelétrica do Brasil e a segunda maior do mundo em capacidade instalada.
  2. Usina Hidrelétrica de Tucuruí – localizada no rio Tocantins, no estado do Pará, é a segunda maior usina hidrelétrica do Brasil em capacidade instalada.
  3. Usina Hidrelétrica de Belo Monte – localizada no rio Xingu, no estado do Pará, é a terceira maior usina hidrelétrica do Brasil em capacidade instalada.

ENERGIA TERMELÉTRICA

A energia termelétrica é a segunda principal fonte de energia elétrica no Brasil, representando cerca de 24% da matriz energética. Ela é produzida a partir da queima de combustíveis fósseis, como o petróleo, o gás natural e o carvão mineral.

O grande problema é que essa fonte de energia é considerada poluente, ou “não-renovável”. Uma fonte não renovável de energia é aquela que se baseia em recursos naturais que não são facilmente renováveis na escala de tempo humana, ou seja, que são esgotáveis em um futuro previsível.

Quando esses recursos são utilizados como combustíveis fósseis para gerar energia, eles emitem gases de efeito estufa e poluentes, contribuindo para as mudanças climáticas e a poluição atmosférica.

  • ENTENDENDO O PETRÓLEO E DERIVADOS 

O petróleo é composto principalmente de hidrocarbonetos, que são moléculas orgânicas que contêm hidrogênio e carbono. Durante a combustão, essas moléculas são quebradas e combinadas com o oxigênio do ar, produzindo dióxido de carbono, água e energia térmica.

Os derivados do petróleo, como a gasolina, o diesel e o querosene, são compostos por diferentes misturas de hidrocarbonetos. Cada tipo de derivado tem uma composição química única, o que afeta a quantidade de energia liberada durante a combustão. Por exemplo, a gasolina tem uma composição química diferente do diesel e, portanto, libera uma quantidade diferente de energia quando queimada.

A energia do petróleo e seus derivados é amplamente utilizada em todo o mundo como fonte de energia para transporte, aquecimento e eletricidade. No entanto, sua queima também emite gases de efeito estufa, que contribuem para as mudanças climáticas e a poluição do ar. Por isso, é importante explorar e desenvolver fontes de energia mais limpas e renováveis.

  • ENTENDENDO O CARVÃO MINERAL

A energia do carvão mineral é uma forma de energia fóssil que é extraída do subsolo e é composta principalmente por carbono. É a principal fonte de energia utilizada para a geração de eletricidade em muitos países, incluindo China, Estados Unidos, Índia, Austrália e Rússia.

Para utilizar a energia do carvão mineral, é necessário extraí-lo do subsolo por meio de mineração a céu aberto ou mineração subterrânea. O carvão é então transportado para usinas termelétricas, onde é queimado em caldeiras para produzir vapor. O vapor é então usado para girar turbinas, que geram eletricidade.

Uma das principais desvantagens do carvão mineral é que sua queima emite grandes quantidades de dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa que contribuem para as mudanças climáticas. Além disso, a mineração do carvão mineral pode ter impactos ambientais significativos, como poluição do ar e da água, desmatamento e destruição de habitats naturais.

ENERGIA EÓLICA

A energia eólica é uma forma de energia renovável que utiliza o vento para gerar eletricidade. Para aproveitar a energia eólica, são utilizados aerogeradores, que são grandes turbinas eólicas instaladas em locais com ventos constantes e fortes, como em áreas costeiras, montanhas ou planícies abertas.

Quando o vento gira as pás das turbinas, elas acionam um gerador que converte a energia cinética em eletricidade. A eletricidade gerada é então transportada por linhas de transmissão até os locais de consumo. A energia eólica é uma das fontes de energia mais limpas e sustentáveis disponíveis, pois não emite gases de efeito estufa ou outros poluentes e não depende de combustíveis fósseis para gerar eletricidade.

ENERGIA DE GÁS NATURAL

A energia do gás natural é uma forma de energia fóssil que é extraída do subsolo é composta principalmente por metano, mas também pode conter pequenas quantidades de outros hidrocarbonetos, como etano, propano, butano e pentano.

Para utilizar a energia do gás natural, é necessário extraí-lo do subsolo e transportá-lo por meio de gasodutos até o local onde será utilizado. Quando o gás natural chega ao seu destino final, ele é queimado em uma câmara de combustão, produzindo calor que é convertido em outras formas de energia, como eletricidade ou movimento mecânico.

Uma das principais vantagens do gás natural em relação a outras formas de energia fóssil é que ele é relativamente limpo em termos de emissões de dióxido de carbono. Quando queimado, o gás natural produz cerca de metade das emissões de dióxido de carbono em comparação com a queima de carvão.

Além disso, o gás natural é mais fácil de transportar do que outros combustíveis fósseis, pois pode ser liquefeito e transportado em navios-tanque como gás natural liquefeito (GNL). O GNL é muito utilizado para o transporte de gás natural para regiões remotas ou áreas onde os gasodutos são inviáveis.

No entanto, a produção e utilização do gás natural ainda têm impactos ambientais significativos, como vazamentos de metano durante a extração e transporte, bem como outros impactos ambientais associados à construção e manutenção de infraestruturas para extração, transporte e armazenamento. Portanto, é importante continuar a desenvolver e investir em fontes de energia mais limpas e renováveis para reduzir a dependência do gás natural e outras fontes de energia fóssil.

ENERGIA DE BIOMASSA

A biomassa é uma fonte de energia renovável que vem crescendo no Brasil. Ela é gerada a partir de materiais orgânicos, como o bagaço da cana-de-açúcar, a palha de arroz e o esterco de animais, entre outros. Esses materiais são queimados para gerar eletricidade. A biomassa representa atualmente cerca de 8% da matriz energética brasileira.

ENERGIA SOLAR 

A energia solar é uma fonte de energia renovável que está em ascensão no Brasil. Ela é gerada a partir da captação da luz do sol por meio de painéis solares, que convertem essa energia em eletricidade. Essa fonte de energia representa atualmente cerca de 1% da matriz energética brasileira.

ENERGIA NUCLEAR

A energia nuclear é uma fonte de energia não renovável que representa cerca de 1% da matriz energética brasileira. Ela é gerada a partir da fissão nuclear do urânio, que produz calor, que por sua vez é utilizado para gerar eletricidade. O Brasil possui duas usinas nucleares em operação, Angra 1 e Angra 2, e está construindo uma terceira, Angra 3.

Diversificação da matriz energética: entenda a importância 

Uma das principais razões para a discussão da diversificação da matriz tem relação com um projeto mais sustentável de desenvolvimento. Afinal, uma matriz diversificada e equilibrada pode garantir a segurança energética e reduzir a dependência de fontes de energia importadas, além de contribuir para a redução da emissão de gases de efeito estufa e outros impactos ambientais negativos.

Se uma matriz energética dependente de uma única fonte de energia, como é o caso de países que dependem exclusivamente de combustíveis fósseis, pode tornar-se vulnerável a choques externos, como flutuações nos preços do petróleo, além de ser mais poluente e impactar negativamente o meio ambiente.

É por isso, a diversificação da matriz energética é considerada um importante desafio para a transição para uma economia mais sustentável.