Governo federal mantém horário de verão em 2017

Energia - 09/10/2017

Prime Energy
Research

Foi confirmado, no dia 25/09, que será mantido o horário de verão em 2017. Com essa decisão, os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão adiantar os relógios em 1 hora a partir do dia 15/10.

Como o programa que institui o horário de verão vem perdendo eficácia, o Ministério de Minas e Energia cogitou suspendê-lo  em 2017. O que acontece é que o consumo de energia no verão não está associado à iluminação, mas sim à temperatura, de forma que as pessoas usam mais o ar-condicionado e, portanto, a economia é reduzida.

Como este ano as chuvas estão fracas, o armazenamento de água nas represas das hidrelétricas está caindo e o governo vem adotando medidas para garantir a oferta de eletricidade, entre elas, o aumento da importação de energia do Uruguai e início da importação da Argentina.

Com esse quadro, toda economia de energia é importante, mesmo a pequena que é proporcionada pelo horário de verão. Anualmente, o consumo de energia cai cerca de 0,5% durante a vigência do horário diferenciado.

O Ministério de Minas e Energia informou que, para 2018, o governo deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

 

O próximo período do horário de verão será de:

0h de 15 de outubro (relógios são adiantados em 1 hora)

0h de 18 de fevereiro (relógios são atrasados em 1 hora)

 

Desde 2008, o horário especial vigora até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte, que, em 2018, será no dia 18 de fevereiro, quando os relógios serão atrasados em 1 hora.

O programa de economia que usa o horário de verão vem sendo aplicado desde 1985 e, em 2008, passou a ter caráter permanente. O período de vigência do horário de verão varia, mas dura, em média, 120 dias.

WhatsApp