Notícias

Brasil deve alcançar seu 2º GW instalado de energia solar

A energia solar já ultrapassou 1,5 gigawatt de capacidade instalada no Brasil e deve chegar em 2019 com 2,4 GW, segundo estimativas da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar)...


A energia solar já ultrapassou 1,5 gigawatt de capacidade instalada no Brasil e deve chegar em 2019 com 2,4 GW, segundo estimativas da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

O setor de energia solar vem crescendo no Brasil e um dos maiores sinais disso é que, em meados de 2017, havia aproximadamente 60 mil residências abastecidas por energia solar no País e, hoje, esse número já passou dos 630 mil. Desde 2012, já foram investidos  R$ 2,1 bilhões em no setor de geração distribuída. Se forem consideradas tanto a micro e minigeração quanto a centralizada, os investimentos em energia solar são de R$ 6 bilhões e devem atingir R$ 20 bilhões até o final de 2018, segundo o presidente da Absolar, Rodrigo Sauaia.

O Brasil está no grupo dos 30 países com capacidade instalada superior a 1 GW de energia solar. Mesmo assim, a energia fotovoltaica representa apenas 1% da geração total no País. Espera-se que esse percentual chegue a 10% em 2030. Dados da Absolar apontam que são criados entre 25 e 30 novos empregos para a ampliação de cada novo megawatt de energia, indicando uma das grandes vantagens de se investir no setor.

Os consumidores residenciais são os que mais têm aderido à fonte solar, representando 77,4% dos sistemas instalados no País. Os setores de comércio e serviços ficam em segundo, com 16%; consumidores rurais representam 3,2%; e indústrias, 2,4%.

Nos últimos dez anos, o preço da energia solar caiu 75%, enquanto houve um forte crescimento no preço da energia elétrica, e esse acaba sendo o principal fator para o crescimento vigoroso que a energia solar está tendo. Além disso, o BNDES anunciou uma nova linha de financiamento para pessoas físicas terem acesso à energia solar distribuída. Nessa linha, os juros variam entre 4,03% e 4,55% ao ano, com prazo de amortização de até 12 anos e carência de dois anos. Para a primeira fase do programa, o BNDES tem R$ 300 milhões, segundo a Absolar.

De acordo com a Associação, apenas com o aproveitamento dos telhados de residências brasileiras, a geração de energia solar seria de cerca de 28.500 GW, um volume maior de energia do que a soma de todas as outras fontes do País. A matriz brasileira elétrica atual é de 160 GW instalados.


Tags: Absolar Energia Solar Microgeração Minigeração

Compartilhe essa notícia:
Fale Conosco
São Paulo
  • Alameda Santos, 1.940 – Conj. 22
    Cerqueira César - São Paulo – SP – CEP 01418-102
  • Tel.: +55 11 4564-4600 / +55 11 2730-6370
  • contato@primeenergy.com.br
  • Segunda a sexta-feira: das 9h às 18h
Londrina
  • Avenida Higienópolis, 1601, sala 1105
    Jardim Higienópolis - Londrina – PR – CEP 86015-010
  • Tel.: +55 43 3037-6660
  • contato@primeenergy.com.br
  • Segunda a sexta-feira: das 9h às 18h
Fortaleza
  • Rua Dr. Gilberto Studart, 55 – Sala 314 T1
    Cocó - Fortaleza – CE – CEP 60192-105
  • Tel.: +55 85 2180-5080
  • contato@primeenergy.com.br
  • Segunda a sexta-feira: das 9h às 18h

Prime Energy
Alameda Santos, 1.940 – Conj. 22 - Cerqueira César, São Paulo - SP, 01418-102, Brasil
-23.5604012
-46.659493
Telefone: +55 11 4564-4600
Telefone: +55 11 2730-6370
contato@primeenergy.com.br